sexta-feira, 30 de novembro de 2012

PROBLEMAS COMUNS QUE DESTROEM UM CASAMENTO


Conheci uma senhora que quando jovem era linda. Enfermeira de profissão, gostava de usar jóias, pinturas e de se vestir muito bem. O perfume então, sempre estava comprando novas fragrâncias. Um dia esta senhora se casou, e tão logo estavam morando no mesmo teto cm o esposo ela tomou seu banho, se vestiu bem, passou os seus cremes e seu bom perfume, todavia, para sua surpresa ela a questionou: que cheiro horrível é esse? Ela, desconcertada respondeu: é meu perfume! E o marido, insensivelmente disse,: eu odeio perfume. E assim se seguiu por décadas e décadas. Esta mulher se tornou fria, sem estímulo para se produzir, e o casamento por estes e outros motivos, se tornou um “arroz com feijão” uma amarga, longa e dolorosa rotina.

Se portar como maltrapilho

Houve um tempo em que você se preocupava mais consigo mesmo, com seu corpo, com a roupa que vestia, com sua aparência do tem se preocupado hoje em dia? Houve um tempo em que você que é mulher era mais  feminina e por algum motivo hoje você sai na rua de qualquer jeito, e quando seu esposo chega em casa ele encontra uma mulher maltrapilha, cheia de suor e roupa suja?

É incrível como muitas pessoas perdem a capacidade de se preocupar em se apresentar bem após o casamento. Durante o namoro tanto homem quanto a mulher se produzem muito bem, boa roupa, bom perfume, cabelo sempre penteado, boa higiene bucal, sempre de banho tomado; mas como em um passe de mágica, muitas pessoas se esquecem de si próprio após algum tempo de casamento, e o encanto criado pelas diversas formas de agradar o namorado(a) cede lugar à rotina, e o marido se apresenta para a esposa como se tivesse se encontrando com os amigos de futebol, e a mulher como se vivesse no período das cavernas.

Você, que é esposa, se veste bem para seu marido? É claro que uma mulher sempre compra uma roupa e calçado para mostrar para outra mulher o seu “poder”. Todavia quando você compra uma roupa ou um calçado, você está realmente pensando no seu esposo? O marido quando usa um perfume está realmente pensando na sua esposa? Ela realmente gosta desta fragrância? Eu sempre gostei de perfumes amadeirados, todavia, um dia minha esposa chegou em casa elogiando muito um perfume usado por um colega de trabalho. Pensei, vamos sentir o cheiro deste perfume na loja, quase passei mal, nunca gostei de perfume doce, e aquele era uma fragrância de baunilha, extremamente doce. Algumas semanas se passaram, e sempre minha esposa elogiava aquele perfume, então decidi! Mesmo não gostando, vou comprar este perfume, afinal, me perfumo não para outras mulheres, mas me perfumo para minha esposa. Hoje tenho nove vidros de perfume, sendo 8 doce e um cítrico.

Você precisa entender que manter um casamento saudável vai exigir do marido e da esposa, de ambas as partes, anular-se em determinados aspectos. Hoje eu amo perfume doce, e passei a amar esta fragrância de perfume porque amo minha esposa, e quero todos os dias me perfumar para ela, ser elogiado por ela, e quero abraçá-la sabendo que o cheiro de meu perfume vai ser agradável a ela. Se vestir bem, mesmo em casa traz de volta a pessoa que você sempre foi um dia, e que por causa da correria, da casa para manter, dos filhos para cuidar, vocês acabaram se esquecendo de si próprio.

Recomendo, tanto ao esposo quanto à esposa que voltem a ser como nos tempos de namoro. Cuide de seu corpo, não fique gordo demais nem magro demais, não seja relaxado consigo mesmo. Se apresente, mesmo que seja para ficar relaxado em casa, cuidando com a roupa, o perfume, a barba feita, as unhas feitas, ou seja, seja bonito(a), cheiroso(a) e bem arrumado para seu esposo(a). Que a roupa que você usa em casa seja adequada para você ir à casa de uma amiga, ao banco ou a uma loja. Que você volte a valorizar sua feminilidade e sua masculinidade, que você volte a ser sensual, cheiroso, bem arrumado e bem vestido para seu eterno namorado. Ontem fui cortar cabelo no Rogério, com seu salão fino e de excelente gosto, e quando cheguei em casa minha esposa me disse: “meu amor, você parece ter trinta anos”, e é claro que no auge de meus quarenta e quatro, fiquei muito feliz.

A forma como nos vestimos vai exteriorizar tudo o que estamos sentindo interiormente. Volte a se produzir, a usar boas roupas, bons perfumes e a se portar bem para seu amado(a), e que seu casamento seja um eterno namoro. Que bom chegar perto de uma pessoa cheirosa! Que bom conversar com uma pessoa bem vestida! Que esta seja sua preocupação, começando em sua casa, com seu marido(esposa). Vivam um para  outro, sejam um para o outro.

Pr Alexandre Pevidor

quinta-feira, 29 de novembro de 2012

PROBLEMAS COMUNS QUE DESTROEM UM CASAMENTO


Falta de Expressões Carinhosas

Lembra quando vocês namoravam, de como havia diversos elogios de ambas as partes, de como a paciência e o respeito sempre governavam relacionamento. Por que será que durante o namoro as pessoas são mais carinhosas, pacientes, amorosas, se presenteiam mais, saem para passear e comer fora? Como seria bom se o casamento fosse um eterno namoro!
  
Que é carinho? Carinho é um gesto afetivo entre duas pessoas que pode envolver contato físico, palavras, ou um simples olhar. Quando Deus nos criou, Ele nos planejou para sermos carinhosos, com necessidade de afeto; e no casamento, carinho, afeto e respeito são essenciais para a construção de uma relação estável e duradoura. Acho interessante na construção civil, que quanto mais o pedreiro alisa o cimento, com sua colher, mais firme o piso ficará; assim, quanto mais você oferecer atitudes carinhosas com seu esposo, mais forte ficará o seu casamento.

Mas uma pergunta que fica no ar é por que o casal perde a capacidade de fazer carinho, de falar de forma carinhosa, de expressar amor não apenas por palavras, mas por gestos, atitudes e olhares? Às vezes o marido e a esposa que vivem debaixo do mesmo teto se comportam como se estivessem a milhares de quilômetros um do outro. Não trocam mais caricias, afetos, palavras carinhosas, toques apaixonados. Porque? Porque deixar que seu casamento se torne frio e sem sal?

Interessante lembrar que se seu casamento está totalmente desprovido de expressões carinhosas, não foi sempre assim. Durante o namoro geralmente os casais são muito carinhosos e conseguem expressar amor por diversas maneiras: palavras, gestos, recadinhos, presentinhos, passeios, etc. Mas, infelizmente muitos casais atualmente só conseguem fazer carinho e carícia no momento da relação sexual, acabou o sexo, cada um para seu lado como se não se conhecessem. A correria do dia-a-dia,  estresse financeiro e emocional pela carga da cota que precisam vencer no trabalho de ambos, não deixa espaço para que o casal se curta, brinquem e se divirtam como faziam durante o período de namoro.

Salomão, no livro de Cantares nos dá diversas dicas de como devemos ser carinhosos com gestos e palavras. Se você aprender e praticar vai te ajudar muito:

Esposa:
· Beija-me com os beijos de tua boca; porque melhor é o teu amor do que o vinho (1.2)
· O seu perfume é suave; Nenhuma mulher poderia deixar de amá-lo (1.3)
· Eu estou morena (bronzeada) e formosa (1.5)
Esposo:
· Se você, a mais bela de todas as mulheres (1.8)
· Como um lírio entre os espinhos, assim é a minha amada entre as outras mulheres (2.2)
· Como você é bela, minha querida! Como você é linda! Os seus dentes são brancos como ovelhas com a lã cortada, que acabaram de ser lavadas; Os seus lábios são como uma fita vermelha, e a sua boca é linda. O seu rosto corado brilha atrás do véu; Você tem o pescoço lindo e macio; Os seus seios parecem duas crias, pastando entre os lírios; Como você é linda, minha querida! Como você é perfeita! Com um só olhar, minha noiva, meu amor, você me roubou o coração; Como são deliciosas as suas carícias, minha namorada, minha noiva! O seu amor é melhor do que o vinho; o seu perfume é o mais agradável que existe. (cap 4)

Salomão e Sulamita tinham problemas no casamento, como você e eu temos, mas eles não deixavam que o trabalho e as preocupações do dia-a-dia afetassem as expressões carinhosas que eles trocavam diariamente na vida conjugal, por isso eram felizes.

Hoje não há desculpa para você não expressar o amor que você sente pelo seu cônjuge. Você pode deixar recados no facebook, no Orkut, no MSN, por sms, pelo correio, no espelho do banheiro, recado na porta da geladeira, etc.

Lutar pelo seu casamento e pela sua felicidade conjugal implica em você tomar atitudes, sair da zona de conforto e agir. Não fique esperando que o outro tome a atitude, haja você, faça você primeiro, comece agora mesmo a restaurar expressões carinhosas no seu relacionamento conjugal. Só depende de você, então, faça. Lute pela sua felicidade conjugal! Lute pela sua família, e sejam felizes; e que nem a morte não seja o motivo para separar vocês. Sejam felizes para sempre; que o amor de vocês seja eterno. Que um dia eu possa ver, nos campos eternos de Deus, vocês caminhado, de mãos dadas, felizes para sempre.

Pr Alexandre Pevidor

quarta-feira, 28 de novembro de 2012

PROBLEMAS COMUNS QUE DESTROEM UM CASAMENTO - Parte 2


 PROBLEMAS COMUNS QUE DESTROEM UM CASAMENTO

3. Expectativas Irreais
Expectativas irreais são exatamente irracionais, e podem surgir em quase qualquer ponto de um relacionamento dentro do casamento. Muitos homens e mulheres acabam tendo as piores expectativas sobre a instituição do casamento, e tornam-se rapidamente desencantados com o parceiro, quando casados. A televisão mostra uma fantasia sobre o relacionamento conjugal que nem sempre condiz com a realidade, e muitas pessoas acabam entrando em um casamento crendo que a eterna lua-de-mel é sinônimo de “perfeição”, e que a esposa será sempre uma princesa Rapunzel e que jamais vão se desenrolar suas tranças. Todavia, o dia-a-dia mostra o que realmente somos, nossas fraquezas, nossos defeitos, e que um dia, aquele namorado sempre de barba feita e perfumado vai acordar do seu lado, com a barba espetando e com um “bafo de onça” pela manhã. Isso vale em dobro para a tarefa de criação de filhos, quando a falta de sono faz você romper a noite em claro, e quando o estresse e pressão financeira que trazem conflitos para quase todos os casais do mundo. A lista de áreas onde as pessoas têm expectativas irrealistas é quase infinita: como seu parceiro deveria parecer, o trabalho que deveria ter, a quantidade de dinheiro que deveria ganhar, e assim por diante. Você não pode se esquecer que na vida nem sempre estamos em alta, sempre estaremos em baixa, e às vezes o dinheiro vai sobrar, às vezes vai faltar, vocês terão períodos de comprar, e períodos de economizar. Nossas expectativas sobre o casamento, sobre o futuro e o relacionamento deve ser realista, deve ser conversado, e deve ser decidido a dois. Não cobre de seu esposo(a) o que ele(a) não pode te oferecer, não exija o que esteja acima de seu alcance. Seja realista com as expectativas que você cria em seu relacionamento conjugal. Cada pessoa deve conversar sobre o que quer e o que espera, principalmente em certas áreas de conflito especialmente complicadas, para então analisar se as suas expectativas são ou não razoáveis ou mesmo possíveis de se atingir.

4. Culpar o outros pelos Problemas
Recusar-se a aceitar a sua parte na deterioração de qualquer relacionamento geralmente se manifesta como fuga de responsabilidade. Muito poucas pessoas sabem pedir desculpas e admitir que elas poderiam ter feito as coisas de forma diferente. Uma das frases mais difíceis de se pronunciar no casamento é: ”me perdoe!” e “eu estava errado!”. Você já pediu perdão no casamento alguma vez? Já voltou atrás em algo que falou ou em uma decisão que tenha reconhecido estar errado, e pediu perdão? Para algumas pessoas extremamente defensivas, que sem pré se acham certas, e que não  dão o “braço a torcer”, ou acham que pedir perdão é sinônimo de fraqueza, fazer isso não é apenas difícil, mas impossível. Por qualquer razão (infância, um relacionamento anterior onde se sentia impotente) alguns homens e mulheres simplesmente não conseguem admitir que podem estar contribuindo para problemas no relacionamento. Certa vez aconselhei um casal que estava se separando porque a esposa havia traído o marido com seu vizinho. Ao perguntar o motivo da traição ela me disse com segurança: “há seis meses não tenho marido na cama. Ele sai para trabalhar cedo e as crianças estão dormindo, e quando chega à noite as crianças já estão dormindo. Há dois meses os filhos não vêm o pai. E eu disse ao marido: “ você precisa trabalhar tanto assim?” ele me disse: “quando saio do trabalho fico com os amigos tomando uma cerveja”, e eu disse a ele que  era responsável por destruir seu próprio casamento, mas ele jamais admitiu que estava errado, que se ele mudasse de atitude, salvaria seu casamento, sua família, por isso, aquele casamento acabou em divórcio. Interessante, que quando aconselhamos casais em conflitos geralmente o diálogo se resume em: “mas ele(a) fez isso primeiro!”, ou, “eu nunca fiz nada de errado, ele(a) que…”. Essas pessoas mantêm uma “pontuação”, e são sempre inocentes. Em casos como este, as pessoas têm que ser capazes de mostrar ao cônjuge que se trata de salvar um casamento, de salvar uma família, sua própria família, não de manter uma contagem de quem errou mais, e mas de lutar pelo bem mais precioso que você pode ter nesta vida: sua família.
Eu gosto muito de fazer casamentos, sempre tive uma agenda cheia para cerimônias matrimoniais, mas gosto mais ainda quando saio de casa e vejo casais apaixonados na pizzaria, na lanchonete, passeando de mãos dadas. Seja feliz, lute pelo seu casamento, e no que depender de você saia da zona de conforto e lute com todas as suas forças pelo seu casamento. Lute pela sua felicidade.

Pr Alexandre Pevidor

terça-feira, 27 de novembro de 2012

PROBLEMAS COMUNS QUE DESTROEM UM CASAMENTO


Imagino que alguns de meus fieis ouvintes já chegaram à conclusão que seu casamento se tornou rotina; que não consegue mais manter um diálogo saudável dentro de casa; e parece que você e seu esposo não falam mais a mesma língua; parece que a separação é certa e inevitável. Casamento é uma grande bênção do Criador, todavia, construir um casamento saudável não é tarefa fácil. Iniciar a manter a vida a dois é um desafio que exige a realização de tarefas diárias de ambas as partes. Hoje quero falar de quatro problemas comuns que destroem um casamento.

PROBLEMAS COMUNS QUE DESTROEM UM CASAMENTO

1. Varrer as coisas para debaixo do tapete
Muitos problemas que surgem na caminhada de um casal, durante a vida conjugal, são ignorados, esquecidas e enterradas, porque quase sempre no dia-a-dia não sobra tempo para uma boa conversa, e em boa parte das vezes você prefere deixar pra lá, você prefere dizer: “esquece”, e na verdade o fato jamais é esquecido, apenas fica depositado em um canto da sua memória, do seu coração. Não discutir os problemas só faz com que eles se acumulem se tornando cada vez maiores e mais assombrosos no seu casamento. Você só pode agüentar essa “pilha de problemas” por certo tempo, até que um de vocês explodam. Quando algo sobre o seu relacionamento conjugal está incomodando em sua mente, avalie se é importante ou não, e mesmo que seja algo muito pequeno, trate, fale, converse. Já vi casamentos se desfazerem porque a esposa nunca era elogiada pelo marido, algo muito importante para ela, mas o marido jamais imaginava que elogiar a feminilidade da sua esposa fosse tão importante para ela. Tudo isso poderia ter se resolvido com apenas uma frase, após um beijo carinhoso, e por se acumular, tornou-se em brigas, insatisfações e divórcio. Não espere meses ou anos de raiva reprimida para finalmente explodir. Lide com os conflitos, conforme eles aparecem. “Se vocês ficarem com raiva, não deixem que isso faça com que peque e não deixem que o sol se ponha antes de resolver seu problema”. (Efésios 4.26)

2. Ouça mais, fale menos
Lembrem disto, meus queridos irmãos: cada um esteja pronto para ouvir, mas demore para falar e ficar com raiva.” (Tiago 1.19) Existe uma pesquisa, não sei se é exagero ou não, mas que afirma que a mulher fala em média 20 mil palavras por dia. A mulher é muito mais detalhista do que o homem. Enquanto o homem chega em uma loja de calçados e pergunta ao vendedor: “você tem sapato preto?”, a mulher diz: “você tem um sapato preto, de salto, para combinar com minha bolsa, porque, sabe, eu tenho um casamento para ir, e  já decidi que vou de vestido preto, e preciso de um sapato que combine  com minha roupa, quero arrasar nesta festa...”Uma queixa muito comum entre os casais é que a esposa fala demais e o marido ouve de menos. Pense no começo do seu relacionamento, quando cada palavra que saia do seu amor era interessante, você não poderia esperar por uma ligação, para ouvir a sua voz, e como foi seu dia, ou o que o seu amor achava das coisas. E hoje? Você está distraído, muito preocupado com as crianças ou com o seu trabalho. Você está tão preocupado com seus afazeres que não tem mais paciência para conversar sobre o trivial, ocupado demais para parar e dar atenção a uma boa conversa, para dar risada dos problemas, para ser feliz. Você sabia que boa parte dos problemas conjugais estão diretamente relacionados com o diálogo? Ou se fala demais, ou se fala de menos. (Provérbios 27.15) “O gotejar contínuo no dia de grande chuva e a mulher briguenta são semelhantes”;  Salomão não está reprimindo a mulher de falar, mas sim de falar sem parar. Não tem coisa mais chata de se ouvir é uma goteira, gotejando em uma lata, sem parar, o tempo todo, você até ignora n início, daqui a pouco parece que esta goteira está dentro de sua cabeça. Isso é murmurar, que significa ficar reclamando em voz baixa, constantemente. Por outro lado, um marido que não ouve, que não dialoga, que simplesmente ignora as necessidades de sua esposa e de seu casamento está em um extremo prejudicial ao seu matrimônio. Procurem o equilíbrio. Falem sobre tudo: o perfume, a roupa, a maquiagem, o futebol, Deus, as crianças, relembrem a lua-de-mel, falem de vocês.
Lembrem-se, as palavras podem construir ou destruir um casamento. Use-as com moderação. “As palavras do falador ferem como pontas de espada, mas as palavras do sábio podem curar”. (Provérbios 12.18)

Pr Alexandre Pevidor

segunda-feira, 26 de novembro de 2012

DEUS É REAL, INDEPENDENTE DE COMO VOCÊ SE SINTA


Série: QUANDO DEUS PARECE DISTANTE

Sabe aqueles momentos que parece que estamos sós, que ninguém se importa conosco, aqueles momentos que até mesmo Deus parece não se importar, parece que Deus está ta distante que só temos vontade de chorar. Tem momentos na vida que Deus parece distante. Eu já senti isso uma vez, quando pela primeira vez fiquei sozinho, quando meus pais foram para seu primeiro campo missionário, e a única ligação de sangue que eu tinha em casa, uma irmã casada que morava no mesmo bairro que eu, por ser casada com um rapaz com boas condições financeiras me disse que eu não era seu irmão, que eu não deveria sequer passar na rua em que ela morava. Me senti só, desamparado, triste, rejeitado, mas hoje entendo que Deus sempre esteve perto de mim, todo o tempo, por isso estou aqui para falar com você.
  
DEUS É REAL, INDEPENDENTE DE COMO VOCÊ SE SINTA
É fácil adorar a Deus quando as coisas vão bem, quando ele provê comida, amigos, família, saúde e situações felizes. Mas as circunstâncias não são sempre agradáveis. E como então você irá adorar a Deus? O que você faz quando Deus parece estar a milhões de quilômetros? Você sabia que a mais profunda adoração é louvar a Deus nos momentos da dor, dar graças durante a provação, manter a confiança nele em meio à tentação, render-se a ele durante um sofrimento além de amá-lo quando Ele parece distante?

Amizades são freqüentemente testadas por separação e silêncio; ou você é separado por uma distância física, ou está impossibilitado de conversar. Na sua amizade com Deus, não será sempre que você se sentirá próximo dele. Há momentos na nossa vida em que se tem o sentimento de que Deus nos abandonou ou nos esqueceu. Tem-se a impressão de que Deus está a quilômetros de distância. Em absoluto desespero, você grita: “Qual é o meu problema?” A verdade é que não há nada de errado com você! Trata-se de uma parte normal da provação e amadurecimento de sua amizade com Deus. Todo cristão passa por isso ao menos uma vez, e normalmente várias vezes. É doloroso e perturbador, mas absolutamente vital para o desenvolvimento da sua fé.

Quando Deus parece distante, você pode pensar que ele está zangado ou está punindo você por algum pecado. E na verdade o pecado realmente nos desliga de uma amizade íntima com Deus. Nós entristecemos o Espírito de Deus e sufocamos nossa amizade com ele ao desobedecer sua palavra, entrar em conflito com outras pessoas, nos ocupar ou ter amizade com o mundo, além de outros pecados. Mas, freqüentemente, esse sentimento de abandono e afastamento de Deus não tem nenhuma relação com o pecado. É um teste de fé que todos devemos enfrentar.

Será que você continuará a amar, confiar, obedecer e adorar a Deus, mesmo quando não sente a sua presença dEle, nem há evidência visível da ação divina em sua vida? Nos dias de hoje, o erro mais comum que os cristãos cometem ao adorar é buscar uma experiência em vez de buscar a Deus. As pessoas vão à igreja para buscar sensações e, se elas ocorrerem, concluem que foram bem-sucedidos em adorar. Está errado! Na realidade, Deus em geral afasta as nossas sensações para não dependermos delas. Buscar uma sensação, mesmo uma sensação de proximidade com Cristo, não é adoração.

As situações que mais põem à prova a sua fé são aquelas em que a vida desanda e Deus não pode ser achado. Isso aconteceu com Jó. Em um único dia, ele perdeu tudo, sua família, seus negócios, sua saúde e tudo o que possuía. E, o que é pior, ao longo de 37 capítulos, Deus não disse nada! Então, como louvar a Deus quando você não compreende o que está acontecendo na sua vida e Deus está em silêncio? Como permanecer em comunhão em meio a uma crise e sem nenhum contato? Como manter os olhos em Jesus quando eles estão cheios de lágrimas?

Recomendo que você se torne um leitor assíduo da Bíblia. Se você quer encontrar a Deus, o melhor lugar para procurar é na Bíblia, pois quando você lê a Bíblia Deus fala com você. Freqüente a igreja. Na igreja você sempre vai encontrar pessoas que vão te ajudar a passar pelo deserto do silêncio de Deus, pessoas que já passaram ou pessoas que estarão passando pelos mesmos dilemas que você, e, nunca desista. Salmos 34:4  “procurei o SENHOR, e ele me acolheu; livrou-me de todos os meus temores”.

Pr Alexandre Pevidor
(baseado no livro Uma Vida com propósitos)

sexta-feira, 23 de novembro de 2012

DIRIGIDOS PELA NECESSIDADE DE APROVAÇÃO


Qual a fôrça que dirige a sua vida?
Nossa geração é cobrada por resultados desde cedo. As crianças sofrem com a necessidade de ser o filho ideal para que seus pais mostrem para a sociedade o bom filho que eles têm. Não é fácil ser filho em nossa geração. Geralmente eles tem de ser o melhor na escola, no inglês, no xadrez e principalmente o melhor no time de futebol. Não é fácil ser filho em nossa geração. Isto tem gerado uma geração eu passa os anos tentando fazer coisas para que seja bem visto e aprovado pela sociedade, uma geração que vive em busca de satisfazer a necessidade de ser aprovado.

DIRIGIDOS PELA NECESSIDADE DE APROVAÇÃO

As pessoas que passam a vida lutando para se sentirem aprovadas no meio em que vivem, se tornam pessoas que permitem que as expectativas dos pais, esposas, filhos, professores ou amigos controlem sua vida. Muitos adultos ainda tentam ganhar a aprovação de pais que nunca estiveram satisfeitos. Quem sabe você não era o filho que seus pais desejam, e isso ficava claro nas palavras que você ouvia deles, ou até mesmo há aquelas pessoas que os pais sempre disseram que não veio na hora certa, que não era desejado, e que quando você veio a mundo acabou atrapalhando os planos deles.

Outras pessoas são dirigidas pela pressão social, sempre preocupados com o que os outros poderiam pensar sobre o carro que dirige, a roupa que usa ou a casa onde mora. Assim, acabam se endividando para mostrar à sociedade o que não tem ou o que não é na vida real, somente para se sentir aprovado no meio em que vive. Infelizmente, se você é uma pessoa que age assim, quando chega em casa, no seu ambiente de realidade a ficha cai e você percebe que tudo aquilo que você fez para ser aprovado no meio onde estava foi apenas um teatro, uma farsa, uma mentira; e pior, você construindo uma mentira sobre você mesmo.

Infelizmente, as pessoas que seguem a multidão acabam normalmente perdidas nela. Não conheço todas as chaves do sucesso, mas uma chave para o fracasso é tentar agradar a todos, quando você se sacrifica para satisfazer as expectativas que todos têm sobre você, o resultado é um fracasso, uma decepção e derrota. Ser controlado pelas opiniões dos outros é uma forma segura de deixar de lado os propósitos de Deus para sua vida. Jesus disse: Ninguém pode servir a dois senhores. Acredite em meu conselho, você jamais vai conseguir agradar todo mundo, não tente fazer isso, e se já está fazendo, pare agora mesmo. Tenho falado muito sobre autenticidade, então, seja autêntico, seja você mesmo. Se as pessoas te aceitam e te respeitam por uma farsa ou por uma imagem que você criou e que não condiz com a sua própria realidade, então estas pessoas não te amam e não merecem sua amizade, não merecem manter relacionamento com você.

Eu aconselho que você desenvolva uma vida guiada, controlada e direcionada pelos propósitos de Deus. Deus nunca exige que você seja diferente para ele te amar e se relacionar com você, Ele te fez e te ama como você é. Cada filho é diferente. Tenho dois lindos filhos, e cada um deles é único, totalmente diferentes, e eu os amo com todo o meu coração, amo cada característica distinta de cada um deles. Então, entenda que nada é mais importante do que conhecer os propósitos de Deus para sua vida, e nada pode compensar o prejuízo de não conhecê-los: nem o sucesso, nem as riquezas, nem a fama, nem os prazeres. Sem um propósito, a vida é um movimento sem sentido, uma atividade sem direção e acontecimentos sem motivo. Sem um propósito, a vida é trivial, mesquinha e inútil. Venha para a igreja. Como pastor eu sempre procuro plantar a semente da família entre os relacionamentos de minhas ovelhas, a semente do amor, do respeito, do abraço e do companheirismo, sendo cada um deles, meus filhos e filhas amados, e a igreja, uma grande família.

Pr Alexandre Pevidor
(baseado no livro Uma Vida com propósitos)

quinta-feira, 22 de novembro de 2012

DIRIGIDOS PELO MATERIALISMO


Qual a força que dirige sua vida?
Nossa sociedade está presa em conceitos de moral que são determinados muito mais pelo ter do que pelo ser. Pessoas que pensam: eu tenho uma grande igreja, por isso sou melhor do que você, ou, eu tenho o carro da marca “x”, por isso tenho mais poder do que você, minha casa é amais excepcional da cidade, por isso tenho mais dinheiro e assim por adiante. Infelizmente, nossa sociedade não observa mais o caráter da pessoa, mas o que ela tem.

DIRIGIDOS PELO MATERIALISMO

Talvez você ainda não tenha percebido, mas seu desejo de adquirir coisas, marcas e modelos de bens matérias tem se tornado o único objetivo na sua vida. Você trabalha para comprar, se vestir, calçar, não pelo prazer de ter estes bens, mas muito mais para mostrar para suas amigas e seus colegas, mostrar para a sociedade o que você tem. O impulso de sempre querer mais baseia-se no conceito errôneo de que ter mais tornará você mais feliz, mais importante e mais protegido. Mas os três pensamentos são falsos. Posses somente trazem felicidade temporária. Seja honesto comigo, como você ficou feliz quando comprou um calçado novo, ou aquela bolsa nova! Você ficou irradiante de tanta felicidade, mas agora, pegue novamente aquele calçado ou aquela bolsa e olhe para ela, é somente mais um objeto em seu guarda-roupa. Uma vez que as coisas não se modificam, acabamos nos entediando e então passamos a desejar modelos mais novos, maiores e melhores. (Provérbios 12:9)  “É melhor ser uma pessoa comum e trabalhar para viver do que bancar o rico e passar fome.”

Também é um mito o pensamento de que, quanto mais possuir, mais importante serei, mais as pessoas vão me respeitar, mais eu serei querido no grupo importante da sociedade. O grande problema é quando você quer ser o que realmente não é, é quando o pobre quer se mostrar rico, é quando você quer usar uma autoridade que você não tem, é quando você se endivida por cinco anos financiando um carro que mal pode pagar, apenas para mostrar um poder aquisitivo que você não tem para a sociedade, é quando alguém que é muito pequeno, mas usa a arrogância, a altivez e a soberba para se impor dentro da sociedade.

Auto-estima e patrimônio (um bem material) não são a mesma coisa. Seu valor não é determinado pelas suas posses, e Deus deixa claro que as coisas mais valiosas da vida não são os bens! Que triste você ser conhecido pela marca de roupa que você usa. Já pensou que insignificante se as pessoas não te chamassem de Maria, mas de “Levis”, não te chamassem de José, mas de “Calvin Klein”, que triste as pessoas não te respeitarem  por aquilo que você é, mas você somente ser aceito em um grupo social quando você usar aquele carro, morar naquela casa, e vestir um grupo de grife específica de roupa e calçados. Se eu pudesse resumir a eterna busca pelo materialismo, eu chamaria de “vaidade”, que é o desejo exagerado de atrair a atenção para si mesmo.

O diabo tem escravizado as pessoas dentro do materialismo, e enquanto antigamente uma renda familiar era suficiente para as necessidades da família, hoje, esposo e esposa precisam trabalhar para sustentar as despesas da casa, e os filhos sendo criados em creches, já há nas grandes cidades os “hotéis de bebê”, e a família não tem tido mais tempo para sentarem juntas à mesa para uma refeição. Por isso as famílias estão sendo destruídas todos os dias em nossa cidade. (Provérbios 15:17) “É melhor comer verduras na companhia de quem a gente ama do que comer a melhor carne onde existe ódio.” Mas a maior perda que você tem quando passa a vida lutando para ter coisas materiais e para sustentar sua vaidade é não ter tempo para Deus. Me responda, você tem tempo para orar? E tempo para ler a Bíblia? Você não se sente demasiadamente cansado para ir à igreja no domingo a noite?, se você disse “sim” a uma destas perguntas, então você está sem tempo para Deus.

Não permita que a sociedade dite as regras de quem você deve ser. Seja autêntico, seja você mesmo, seja a pessoa que Deus planejou que você fosse. É assim que Deus te ama, pois foi Ele quem te fez, e Deus te criou para você ter tempo para Ele, tempo para seu relacionamento com Deus. Seja autêntico e realista em suas compras, seja natural, não tente mostrar uma pessoa que você não é, vai ficar falso, artificial, mecânico, e Deus, Deus sabe muito bem o que você é e que você tem por dentro, no coração.

Pr Alexandre Pevidor
(baseado no livro Uma Vida com propósitos)

quarta-feira, 21 de novembro de 2012

DIRIGIDOS PELO MEDO


Qual a força que dirige sua vida?

O medo é uma sensação que proporciona um estado de alerta demonstrado pelo receio de fazer alguma coisa, geralmente por se sentir ameaçado, tanto física quanto psicologicamente, e o pavor, o pavor é a ênfase do medo.

MUITOS SÃO DIRIGIDOS PELO MEDO

O medo é o maior inimigo das pessoas. O medo está por trás de muitos fracassos, de doenças e das relações humanas desagradáveis. Milhões de pessoas no mundo têm medo do passado, do futuro, da velhice e da morte. Há aquelas pessoas que tem medo de amar, medo de perder uma pessoa querida (filhos, pais, etc), medo de falhar.

Quando eu era pequeno e estudava na sexta série passei muito tempo com medo de ir à escola porque diziam que havia uma mulher de algodão dentro do banheiro masculino. Eu nunca vi tal mulher, mas só a idéia de deparar com este ser dentro do banheiro me arrepiava, assim, foram vários anos sem ir ao banheiro da escola. Seus temores são provavelmente o resultado de experiências traumáticas e de expectativas ilusórias, do crescimento em um lar extremamente severo, por ter apanhado muito na infância, ter sofrido separações que abalaram sua estrutura emocional com: separação dos pais, ter sido entregue para adoção, ser colocado em orfanato, longe dos pais, ter sido vitima de violência sexual, doméstica ou social. Um bom exemplo é a jovem que, abusada sexualmente na infância, quando se casa têm medo da primeira relação sexual com seu esposo, na lua-de-mel. A filha que cresceu vendo pai trair sua mãe com outra mulher, e no casamento trata seu marido com desconfiança de que a qualquer momento ele vai traí-la também.

Independentemente do que tenha causado seus medos, as pessoas dirigidas pelo medo com freqüência perdem grandes oportunidades na vida por terem medo de correr riscos. Em vez disso, elas se comportam de maneira cautelosa, evitando riscos e tentando manter a situação vigente. Um bom exemplo são as pessoas que mesmo após terminarem a faculdade, não conseguem prosperar na sua profissão porque tem medo de arriscar, de investir. Outro bom exemplo são as pessoas que tem medo de se relacionarem, medo da conquista, por causa da possibilidade de receberem um não, ou medo de não dar certo, ou até mesmo medo de sofrer emocionalmente, caso inicie um relacionamento amoroso. Geralmente, se você sofre com o medo, você vive quase sempre uma vida de frustração, seja profissional, seja emocional.

Eu realmente não quero que você viva prisioneiro de seus próprios medos, de suas incertezas, e Deus, Deus não te criou para viver aprisionado, sofrendo, encarcerado dentro de si mesmo, por isso no Salmo 125.1:  “Os que confiam no SENHOR são como o monte Sião, que não se abalam, ficam firmes para sempre”. Quero que você entenda que o medo é a auto-imposição de um cárcere, que impedirá você de se tornar o que Deus pretende que você seja. Certa vez Pedro, discípulo de Jesus  desceu do barco e “começou” a andar sobre as águas do Mar da Galiléia, indo em sentido a Jesus. Tudo ia muito bem, mas ele tirou os olhos de Jesus e passou a observar a tempestade, as grandes ondas, o horário (entre 4 e 6 da manhã) e a grande profundidade do mar onde ele estava. Quando Pedro desviou o olhar de Jesus ele sentiu medo: Mateus 14:30  “Reparando, porém, na força do vento, e por que teve medo, começou a afundar.” Quem sabe você está afundando na vida por que vive cercado pelo medo! Você tem de agir contra isso, com as armas da fé e do amor. Aprenda a olhar para Jesus que, como um bom pai, está sempre perto para te abraçar e devolver a confiança que você precisa para lutar e vencer dia-a-dia. A Bíblia diz em Salmo 27.1: “O SENHOR Deus é a minha luz e a minha salvação; de quem terei medo? O SENHOR me livra de todo perigo; não ficarei com medo de ninguém.”
Não tenha medo. Tenha fé!

Pr Alexandre Pevidor
(baseado no livro Uma Vida com propósitos)

terça-feira, 20 de novembro de 2012

DIRIGIDOS PELO RANCOR E PELA RAIVA


Qual a força que dirige sua vida?
Neste exato momento, você pode estar sendo dirigido por um problema, por pressão ou por um prazo limitado. Você pode estar sendo dirigido por uma lembrança dolorosa, um temor ou uma crença inconsciente. Existem centenas de circunstâncias, valores e emoções que podem dirigir sua vida. Durante esta semana vou tratar cinco das circunstâncias mais comuns que tem dirigido a vida das pessoas:
Você se magoa fácil? É uma pessoa rancorosa, jamais esquece o que alguém lhe fez? É vingativo? É uma pessoa explosiva, agressiva, pavio curto, age por impulso e depois se arrepende, fica com remorso? É autoritário, odeia ser contrariado, contestado? Costuma se sentir menos diante das pessoas? É inseguro, medroso, se desvaloriza, se sente incapaz? É possessivo, ciumento, controlador? É vaidoso, sempre preocupado com o que as pessoas vão pensar de você?

MUITOS SÃO DIRIGIDOS PELO RANCOR E PELA RAIVA
As três coisas mais difíceis do mundo são: guardar um segredo, perdoar uma ofensa e aproveitar o tempo” (Benjamim Franklin)

Já dizia alguém que Estar perto de uma pessoa rancorosa e acariciar um cachorro que rosna são coisas igualmente desagradáveis. Essas pessoas se apegam a mágoas e ressentimentos de coisas acontecidas no passado, sem jamais superá-las. Em vez de aliviarem sua dor através do perdão que deveriam liberar a alguém que porventura lhe tenha feito muito mal, ou até mesmo de pedir perdão quando ofendeu alguém. Uma das tarefas mais difíceis de você realizar é o de liberar perdão. Quando somos ofendidos raramente temos a decência e o senso cristão de perdoar. Pense bem, quem é a pessoa que você ofendeu, fez algo contra você, e que você foi até ela e pediu perdão? Nós somos egoístas e mesquinhos, pensamos apenas em nós mesmos, e  sempre sentimos quando as pessoas nos ofendem, mas raramente percebemos quando ofendemos as pessoas, e quando você é confrontado por alguém que lhe dia que você fez algo que ofendeu seu próximo, você sempre arranja uma desculpa para justificar sua atitude contra aquela pessoa. (Mc 11.26: “Se não perdoarem os outros, o Pai de vocês, que está no céu, também não perdoará as ofensas de vocês.”

Há pessoas que, revivem a raiva e o rancor todos os dias em sua mente. Algumas pessoas dirigidas pelo rancor “se fecham” e interiorizam sua raiva, gerando doenças cardíacas, gastrites, depressões e isolamento. Veja só como estes sentimentos negativos podem te fazer muito mal: câncer: Mágoa profunda, tristezas mantidas por muito tempo; enxaqueca: raiva reprimida. hepatite: raiva, ódio. nódulos: ressentimento, frustração, ego ferido pressão alta: problema emocional duradouro não resolvido; quistos e tumores: alimentar mágoa. Por outro lado, há outras pessoas que “explodem” sobre os outros, com xingamentos, brigas, assassinatos, violência em geral. Você sabia que Às vezes as pessoas, por causa da raiva e do rancor, se tornam como animais, irreconhecíveis em sua atitude, como no caso de um homem, que inconformado com a separação e cheio de raiva pela esposa, envenenou os três filinhos de 7 anos, de 4 anos e de 1 aninho, inocentes que pagaram pelo preço da raiva de uma pessoa rancorosa.

Ambas as reações (rancor e raiva) são perniciosas e não trazem nenhum benefício. O rancor sempre machuca mais a você que a pessoa que trouxe tal indignação: “Guardar ressentimento é como tomar veneno e esperar que a outra pessoa morra. {William Shakespeare}. Enquanto aquela pessoa que te ofendeu provavelmente esqueceu o insulto e seguiu com sua vida, você continua angustiado em sua dor, perpetuando o passado, criando rugas, gerando doenças, deixando de viver de bem com a vida enquanto fica remoendo o passado.

Ouça bem: As pessoas que te magoaram no passado não podem continuar a magoá-lo hoje, a menos que você se agarre à dor através do rancor. O que passou, passou! Nada poderá mudar o passado. Você apenas machuca a si mesmo com sua amargura; e para seu próprio bem, aprenda com  o passado e então afaste-se dele. A Bíblia diz: Ficar  desgostoso e amargurado é loucura, é falta de juízo, que leva à morte? (Jó 5.2)

Pr Alexandre Pevidor
(baseado no livro Uma Vida com propósitos)

segunda-feira, 19 de novembro de 2012

O QUE DIRIGE SUA VIDA?



Qual a força que dirige sua vida?
Neste exato momento, você pode estar sendo dirigido por um problema, por pressão ou por um prazo limitado. Você pode estar sendo dirigido por uma lembrança dolorosa, um temor ou uma crença inconsciente. Existem centenas de circunstâncias, valores e emoções que podem dirigir sua vida. Durante esta semana vou tratar cinco das circunstâncias mais comuns que tem dirigido a vida das pessoas:

  1. MUITOS SÃO DIRIGIDOS PELA FORÇA DA CULPA 
 Tais pessoas passam a vida inteira fugindo do remorso e ocultando sua vergonha. Pessoas dirigidas pela culpa são manipuladas por suas lembranças. Elas permitem que seu passado controle seu futuro. Elas freqüentemente culpam a si mesmas por não alcançarem o próprio sucesso.

Quando Caim pecou (Gn 4), sua culpa o fez cair da presença de Deus, e Deus disse: Você será um fugitivo errante pelo mundo. Isso descreve a maioria das pessoas hoje em dia. Vivem perambulando pela vida, sem propósito, sem destino, sem esperança, sem razão, sem motivação.

Somos produto de nosso passado, não conseguimos fugir das lembranças do passado, muito menos podemos voltar atrás para consertar um erro cometido no passado. Mas não temos de ser prisioneiros dele, você não pode viver aprisionado nas coisas que aconteceram no seu passado. Ontem vi a dolorosa história de uma mãe, que aos 13 anos de idade não tinha o que comer para alimentar seu bebe, e hoje mais de vinte anos depois, ela toma remédios para depressão, na tentativa de combater as dores da terrível decisão de dar seu próprio filho para adoção. Às vezes você precisa buscar de Deus sabedoria para conviver com as lembranças do seu passado, por mais que sejam terrivelmente dolorosas, sem deixar, que estas mesmas lembranças te atormentem dia-a-dia.

O propósito de Deus para sua vida não pode ser invalidado pelo seu passado. Ele tornou um assassino chamado Moisés em um líder, e um covarde chamado Gideão em um corajoso herói. Ele também pode fazer coisas maravilhosas com o resto de sua vida. Deus é especialista em dar às pessoas um novo começo. A Bíblia diz: Como é feliz o homem que tem suas desobediências perdoadas e seus pecados cobertos! (Sl 32.1). Coloque suas culpas nas mãos de Deus, deixe Deus te perdoar, deixe Deus te levantar e fazer de você uma grande pessoa.

Pr Alexandre Pevidor
**baseado no livro Uma Vida com Propósitos

domingo, 18 de novembro de 2012

PARA QUE ESTOU AQUI NA TERRA?



Você não precisa viajar longe ao redor do mundo para descobrir rapidamente que Deus gosta de variedade. Ele ama variedade. Ele tem feito todos os formatos, tamanhos, cores, intensidade, uma incrível variedade em nosso mundo. Eu sou especialista em Meio Ambiente, e mesmo assim fiquei surpreso quando descobri que Deus tem feito mais de 300.000 espécies de besouros. Você chamaria isso de uma capacidade criadora excessiva? Você não acha que o mundo poderia lidar com apenas umas 50.000 espécies de besouros? Por que Ele criou 300.000? A resposta é porque Ele ama a variedade!

A pergunta mais fundamental que você pode fazer para si mesmo é: “Por que eu estou aqui?” Deus faz tudo com propósitos. Cada planta tem um propósito, cada animal tem um propósito e, se você está vivo, significa que Deus tem um propósito para sua vida. (Cl 1:16) A Bíblia nos ensina que Deus teve quatro propósitos quando lhe criou. Esses cinco propósitos são explanados por Jesus no Grande Mandamento e na Grande Comissão. Foi demonstrado pela igreja primitiva em Atos 2, Eles são explicados por Paulo em Efésios 4, Jesus orou por eles em João 1.

Um dos propósitos pelo qual Deus me criou foi o da ADORAÇÃO. Você foi planejado para agradar a Deus

A primeira razão de Deus nos ter criado, o primeiro propósito de sua vida é este: você foi planejado para agradar a Deus. Deus o criou para Seu deleite. (Ap 4:11). Você gosta de ficar olhando seus filhos? Você sabe que Deus se agrada de observar você sendo você mesmo? Você foi criado como um objeto do amor de Deus. A Bíblia diz “Deus É amor.” Não diz: “Deus tem amor”, mas “Deus É amor.” Deus quer que você O conheça e O ame. Tudo o mais é secundário.

Em Mateus 22:37 (O Grande Mandamento); “Respondeu-lhe Jesus: Amarás o Senhor, teu Deus, de todo o teu coração, de toda a tua alma e de todo o teu entendimento.” Muitas vezes perdemos o que há de mais importante na vida – conhecer melhor a Deus. Adorar é expressar seu amor a Deus. Viver uma vida de adorador é uma forma de agradar a Deus.

Você sabe que há um grande mito nos dias atuais entre a maioria dos cristãos. Hoje em dia, a palavra adorar na mente da maioria das pessoas é sinônimo de música. Dizemos coisas como: “Bem, gostei da mensagem, mas o que gostei mesmo foi da adoração.” Como se a mensagem não fosse também adoração ou culto.
Adorar é mais do que música. Adorar é tudo que você faz e agrada a Deus. Sua vida inteira deve ter significado de adoração.

o primeiro propósito de sua vida  é adorar a Deus

Bem, compartilhei com vocês o que a Bíblia diz sobre o que significa uma vida com propósitos. O que você pretende fazer com isso? A Bíblia diz: “Davi serviu os propósitos de Deus em sua geração”. (At 13.36) O problema é que muitas vezes ficamos distraídos dos propósitos pelas outras pessoas, planos, programas, pressões e problemas.

Pr Alexandre Pevidor

quarta-feira, 14 de novembro de 2012

NAS LUTAS, DEUS SEMPRE ESTARÁ COM VOCÊ


O Deserto não é o fim!  “Ainda que eu ande pelo vale da sombra da morte,
não temerei mal nenhum, porque tu estás comigo.” (Salmo 23.4)

 Às vezes parece que estamos sozinhos, parece que quanto mais lutamos, mais andamos para trás, às vezes parece que nosso mundo vai ruir, e enquanto vemos as pessoas pelas ruas, sorrindo, alegres, conquistando, sempre vencendo, se apaixonando, curtindo a vida, parece que nós sempre retrocedemos, sempre perdemos, nunca vencemos, parece que estamos no deserto, sozinhos, sem ninguém para ajudar, sem ninguém para socorrer, sem saída, sem esperança, sem forças para crer.


A vida é cheia de altos e baixos, nem sempre estamos vencendo, às vezes perdemos, nem sempre estamos por cima, às vezes passamos uma temporada em baixa. O ciclo da vida sempre nos prepara desertos, sempre nos coloca de molho, e como uma carne fica de molho para entranhar o tempero, a vida nos tempera nos momentos mais difíceis que passamos.

Todos nós temos desertos pessoais, e às vezes parece que eles são personalizados, parece que os nossos problemas foram feitos especialmente para nós. E neste momento nos sentimos as piores pessoas do mundo, e sempre somos tentados a olhar para os lados e nossos olhos sempre percebem o quanto os outros são mais felizes que nós, parece que nossa família é a mais problemática, que nossa esposa (esposo) não é tão compreensivo, que nossos filhos são os mais desobedientes, e menos dedicados nos estudos, como conquistam mais que nós, o quanto vencem, enquanto, aos nossos olhos, sempre somos os perdedores.

O que podemos fazer, o que você pode fazer neste momento de deserto, de angústia, de luta e fracasso que você está vivendo? O que fazer quando não temos mais forças para lutar. Certa vez, estava fazendo um levantamento de bens naturais de uma empresa do agronegócio no estado do Mato Grosso (foto). Levei suprimentos (água – hidratação, facão – proteção, bala – glicose, fonte de energia), foi uma longa caminhada, escalada de um paredão, e 3 horas para chegar ao alvo da pesquisa, uma cachoeira isolada. Após documentar esta cachoeira retornei, e a volta foi dolorosa, debaixo de um sol de 40º, cada dez metros andado sugava todas as minhas energias, mesmo moderando o consumo da água ela acabou, e a exaustão tomou conta de meu corpo ao ponto de eu secar a boca ao ponto de, em uma das paradas, eu colocar uma bala na boca e ter que cuspi-la por falta de saliva para derreter a bala. Sinceramente, naquele momento pensei que passaria a noite naquele lugar deserto, sem sinal de telefone pára avisar minha secretária da minha situação, ou mesmo para chamar por socorro.

Naquela situação angustiante eu só poderia orar. Parei debaixo de um arbusto e falei: “Senhor Deus,  me ajude, eu já não tenho mais forças para chegar à caminhonete, se ficar a noite aqui estarei no relento, à mercê de predadores noturnos, onças, serpentes e escorpiões, Pai, me ajude, eu não agüento mais.” Foi exatamente nesta hora que Deus me fortaleceu, me pegou pela mão e me conduziu até a parte mais alta daquele penhasco. Quando cheguei lá em cima, deitei-me no chão, exausto, contemplando o pôr-do-sol, e glorifiquei a Deus. Ali fiz uma promessa, que jamais deixaria Deus em segundos planos na minha vida, porque Ele, sempre está com aqueles que confiam nEle. É por isso que eu estou aqui hoje, falando com você, não desista! Quer sair deste deserto, confie no SENHOR, eu já passei por diversas experiências amargas em minha vida, mas Deus nunca me abandonou, e Ele não te abandonou. Clame a Deus, confie nEle, e se Deus permite que você passe pelo deserto, ou que por alguns momentos você passe por lutas e provações, ore, clame, busque a Deus, e Sua maravilhosa mão vai te segurar, vai te fortalecer e vai te ajudar a sair dessa. CONFIE!

Alexandre Pevidor

quarta-feira, 7 de novembro de 2012

COMBATENDO O ORGULHO E A SOBERBA


COMBATENDO O ORGULHO E A SOBERBA
1 Samuel 2:3  Não multipliqueis palavras de orgulho, nem saiam coisas arrogantes da vossa boca; porque o SENHOR é o Deus da sabedoria e pesa todos os feitos na balança.


Existem duas formas de orgulho: uma positiva e outra extremamente negativa. A forma de orgulho que entendo como positiva é aquela em que a pessoa se sente bem: orgulho de sua família, de sua igreja, de terminar a faculdade, de vencer os obstáculos da vida, etc. Infelizmente a forma de orgulho que é perniciosa e destrutiva é a que mais vemos nos comportamentos das pessoas em nossa sociedade. O orgulho soberbo.

A Soberba é o sentimento negativo caracterizado pela pretensão de superioridade sobre as demais pessoas, levando esta pessoa a agir de forma arrogante. È um comportamento que leva a pessoa a se sentir maior, mais elegante, mais bonita, leva a pessoa a desenvolver um sentimento de que deve ser privilegiado. Um exemplo de orgulho soberbo é quando um policial é parado em uma barreira da PRF, e ele não apresenta seus documentos pessoais e o documento do seu veículo, mas apresenta a carteira de policial; é quando uma autoridade da cidade entra na pizzaria e espera ser atendido na frente dos fregueses que chegaram antes dele, é o caso de um rico que espera a preferência no atendimento bancário, e não aceita pegar a senha e esperar. É quando as pessoas compram um carro ou uma marca de roupa apenas para mostrar poder de compra.

Mas, a soberba não é privilégio de muitos ricos e autoridades. Os pobres também podem experimentar o orgulho e a soberba ao se considerarem especiais e buscando fingir serem o que não são. Não só através de bens materiais, pois muitas vezes a pessoa pode se sentir superior aos outros por acreditar que é o melhor no que faz, no que decide, na sua capacidade de resolver situações. Enquanto o invejoso guarda tal sentimento para si, se remoendo internamente, o soberbo tende a se mostrar, pois ama sua a própria existência. O soberbo se sente auto-realizado querendo mostrar-se para os outros a todo preço, querendo despertar a inveja e a admiração dos outros, como se isso elevasse sua estima ao máximo e lhe trouxesse prazer.
A correção da soberba ocorre única e simplesmente por meio da humildade. É agindo com simplicidade que se consegue combater a soberba nas suas mais diversas formas, evitando a ostentação, contendo as vaidades e olhando o mundo não apenas a partir de si, mas principalmente ao redor de si. O soberbo vê o mundo começando a partir de si, enquanto o correto seria que ele olhasse ao redor, comparasse, analisasse e traçasse seu caminho individualmente, com a virtude da simplicidade e da generosidade.
Precisamos ver o mundo como parte de cada um de nós e não em função de “mim”. Veja bem, você não é a pessoa mais importante da nossa cidade, nem a mais bonita, nem a mais rica muito menos a mais inteligente, você é apenas uma pessoa nesta rede de relacionamentos que é nossa sociedade Chapadense. Deus não nos criou para sermos melhores do que os outros. Deus não nos olha pela beleza ou pela nossa conta bancária. As pessoas, às vezes até algumas igrejas te olham assim. Fico triste quando percebo que pessoas na sociedade, pastores e igrejas nos olham fazendo uma análise breve de nosso perfil, pelas roupas que vestimos, pelo carro que dirigimos ou pelas lojas que freqüentamos. Se Deus nos olhasse desta forma o mundo seria um verdadeiro inferno. Para Deus não há cor, posição social, formação acadêmica ou capacidade intelectual que O impressiona, Deus não fica impressionado com a marca da roupa que você usa, muito menos com o modelo do seu carro, Deus não fica de olhos arregalados com o valor do dízimo que você consagra, Deus se impressiona e fica feliz quando você procura ser mais humilde e trata as pessoas como seus irmãos, como seus semelhantes. Salmos 51:17  “Sacrifícios agradáveis a Deus são o espírito quebrantado; coração compungido e contrito, não o desprezarás.”
Deus não precisava enviar Seu Filho Jesus para nos salvar, mas Deus não foi orgulhos, nem arrogante quando se falou em pagar um preço para ter eu e você juntinho dEle novamente. “Tende em vós o mesmo sentimento que houve também em Cristo Jesus, pois ele, subsistindo em forma de Deus, não julgou como usurpação o ser igual a Deus; antes, a si mesmo se esvaziou, assumindo a forma de servo, tornando-se em semelhança de homens; e, reconhecido em figura humana, a si mesmo se humilhou, tornando-se obediente até à morte e morte de cruz.” (Fp 2.5-8).

Busque de Deus sabedoria para você praticar a humildade, e aprenda a louvar a Deus pela sua riqueza ou pela sua pobreza, louve a Deus pelas suas roupas de grife, ou simplesmente por ter roupa para vestir, louve a Deus pela comida fina, ou simplesmente por ter dentes na boca para se alimentar. Seja humilde, seja simples, seja autêntico.

Pr Alexandre Pevidor