terça-feira, 27 de maio de 2008

PG - ENTREGANDO OS FARDOS A JESUS


Texto Básico: Mt 11.28-30
Introdução


• Somos uma geração que sofre muitos males: fardo físico da luta diária, das tradições e imposições religiosas, sobrecarga financeira, da perseguição, vícios, do pecado encoberto, fardos dos outros, as preocupação futura, opressão demoníaca, etc.
• Nada nos atinge tanto quanto um problema familiar, dentro de nossa família;
• Um dos motivos de muitas pessoas desistirem é o fato de “caminharem sozinhas”

Is 53.4: “Certamente, ele tomou sobre si as nossas enfermidades e as nossas dores levou sobre si.” O sacrifício de Cristo é suficiente para nossa salvação completa.

Este texto nos apresenta a proposta de Jesus para encontrarmos descanso:

1) VIR A JESUS CRISTO
“Vinde a mim, todos os que estais cansados e sobrecarregados, e eu vos aliviarei” (28)
• Quando Jesus Cristo vem ao mundo seu único plano é nos salvar daquilo que nos destrói;
• Observe que o convite de Jesus é a um grupo específico de pessoas: “cansados e sobrecarregados”;
• “Bendito seja o Senhor que, dia a dia, leva o nosso fardo! Deus é a nossa salvação.” (Sl 68.19);
• Todo o sacrifício para nossa salvação Jesus já realizou na cruz. Agora você deve vir a Ele;
• deute: interjeição: vem!, venha agora! – creia na Minha palavra, no batismo, e na minha igreja;
• Jesus não está fazendo um convite momentâneo, mas duradouro aqui e na eternidade;
• Aqui no mundo seu convite implica no refrigério para a alma (Sl 23.1-3); “O SENHOR é o meu pastor; nada me faltará. Ele me faz repousar em pastos verdejantes. Leva-me para junto das águas de descanso; refrigera-me a alma”.
• Na eternidade seu convite implica na salvação eterna do fogo do inferno. Jo 5.24: “Em verdade, em verdade vos digo: quem ouve a minha palavra e crê naquele que me enviou tem a vida eterna, não entra em juízo, mas passou da morte para a vida.”

2) DESENVOLVER RELACIONAMENTO ÍNTIMO COM JESUS CRISTO
“Tomai sobre vós o meu jugo e aprendei de mim, porque sou manso e humilde de coração; e achareis descanso para a vossa alma.” (29)
• Jugo ou canga que é colocado sobre animal de carga;
• Tomar o jugo de Cristo implica em viver pela fé na palavra de Deus – é sua única exigência; Pv 30.5: “Toda palavra de Deus é pura; ele é escudo para os que nele confiam.”
• Aprender com Cristo implica em ACEITAR, ESTUDAR e OBEDECER as palavras de Cristo;
• Cristo veio ao mundo para nos mostrar novamente o caminho do Éden.
• Em Cristo encontramos descanso. O resultado do estarmos em Cristo é encontrar descanso para nossas almas. In God’s pasture we can wolk free.

3) VIVER NOS PROPÓSITOS DE DEUS
“Porque o meu jugo é suave, e o meu fardo é leve.” (30)
• Para você viver nos propósitos de Deus é necessário se humilhar diante dele; “Humilhai-vos, portanto, sob a poderosa mão de Deus, para que ele, em tempo oportuno, vos exalte, lançando sobre ele toda a vossa ansiedade, porque ele tem cuidado de vós.“ (1Pe 5.6-7)
• Reconhecer que você é pecador, que seus planos falham e são fracos e que os planos de Deus são melhores para sua vida;
• Implica em reconhecer total dependência de Deus;
• Implica em deixar de lutar em vão, entregando sua vida a Jesus. “Entrega o teu caminho ao SENHOR, confia nele, e o mais ele fará.” (Sl 37.5);
Deixe de lutar em vão – entregue seus fardos a Jesus.

sábado, 10 de maio de 2008

PG - A ESCOLHA DE CRISTO


Texto: Filipenses 2.7-8
Introdução:

· Todos nós temos o momento de escolhas na vida. Nossas escolhas serão determinadas pelo nosso coração. Houve um momento que Deus escolheu você (te criou, te amou, olhou para você), todavia, nem sempre escolhemos olhar para Deus – para o que Ele fez e sempre faz por nós. Cristo escolheu você, por isso Ele veio ao mundo, para te salvar, e sobre esta escolha quero falar a vocês.

ELE ESCOLHEU “O ESVASIAR DE SI”
a si mesmo se esvaziou, assumindo a forma de servo, tornando-se em semelhança de homens” (7).
Deus escolheu nos criar perfeitos (Gn 1.31: “Viu Deus tudo quanto fizera, e eis que era muito bom (bwj towb: amável)”; todavia, a humanidade escolheu pecar contra Deus. Isso significa que Deus nos deu a oportunidade de escolher entre obedecer sua vontade, ou desobedecer seus mandamentos. Desde Adão, o ser humano sempre escolheu aquilo que causaria dor, sofrimento e destruição. Mas, o amor de Deus por nós é tão grande, e o desejo de Deus em que nós vivamos juntos dEle tão maravilhoso que Ele enviou seu filho Jesus Cristo, para pagar um preço de sangue, através de Seu sacrifício na cruz, para que, por meio dele as pessoas que crerem em Seu nome e estabelecerem aliança com Ele por eio do Batismo, tenha a oportunidade de voltar à presença abençoadora de Deus “vindo, porém, a plenitude do tempo, Deus enviou seu Filho” (Gl 4.4). Cristo, que abriu mão da igualdade com Deus ou da forma de Deus – para nos mostrar na prática como Ele nos ama; “Ninguém tem maior amor do que este: de dar alguém a própria vida em favor dos seus amigos”, (Jo 15.13) e esta escolha de Cristo foi motivada pelo amor eterno de Deus por mim e por você.

ELE ESCOLHEU “A HUMILHAÇÃO”
a si mesmo se humilhou” (8)
Esta foi uma atitude passiva de Jesus – se entregou à humilhação. Esta humilhação se refere ao fato de Cristo descer de Sua glória para se tornar homem com todas as fraquezas e debilidade humanas, para sentir a nossa dor e para sofrer em nosso lugar; “era necessário que o Filho do Homem sofresse muitas coisas, fosse rejeitado pelos anciãos, pelos principais sacerdotes e pelos escribas, fosse morto e que, depois de três dias, ressuscitasse” (Mc 6.31). Cristo sabia de toda humilhação que passaria(Is 53.5-9) – mas Ele escolheu este caminho por nós, e sua humilhação não foi um acidente ou circunstância, mas uma opção dEle para que, crendo nele e estabelecendo aliança com ele por meio do batismo, vivêssemos na presença gloriosa e abençoadora do Pai.

ELE ESCOLHEU “A MORTE”
tornando-se obediente até à morte e morte de cruz.” (8)
A morte de cruz era o sinal de maior humilhação submetida a alguém. Neste tipo de morte, somente os piores bandidos eram mortos pelos soldados romanos e pelo clero romano daquela época. A morte de Cristo era o preço para pagar o pecado – sangue era exigido para apagar definitivamente os pecados daqueles que cressem no Nome de Cristo. Quando não havia possibilidade de nenhum de nós pagar este alto preço, porque todos soos pecadores – Cristo, totalmente sem pecado, veio pagar por nós; “E ele morreu por todos, para que os que vivem não vivam mais para si mesmos, mas para aquele que por eles morreu e ressuscitou.” (2Co 5.15). Este alto preço é o valor da nossa libertação, da nossa felicidade, da nossa salvação e da nossa esperança. Todavia a morte de Cristo não foi o fim, mas o começo de uma nova esperança, pois Ele não está morto, mas ressuscitou dando esperança aos crentes de que em breve voltará para que, eternamente, na Nova Terra possamos habitar com Ele, numa terra limpa de toda maldade, sem morte, enfermidades, dor, tristeza, aflição angústia, medo ou temor; uma terra de eterna felicidade, um eterno “hoje”. “Mas, de fato, Cristo ressuscitou dentre os mortos, sendo ele as primícias dos que dormem. Visto que a morte veio por um homem, também por um homem veio a ressurreição dos mortos. Porque, assim como, em Adão, todos morrem, assim também todos serão vivificados em Cristo. “(1Co 15.20-22).

Conclusão

· Um dia Cristo escolheu o negar a si mesmo, a humilhação e a morte por amor de você;
· Qual a sua escolha diante de tudo que Cristo fez por você um dia?
· Hoje é o dia de sua decisão – o que você escolhe? O mundo ou Cristo?

segunda-feira, 5 de maio de 2008

PG - COMO OS VERDADEIROS SERVOS AGEM


Quem quiser ser o maior deve se tornar servo.” Marcos 10.43
Vocês podem dizer o que eles são pelo que eles fazem.” Mateus 7.16

Servimos a Deus ao servir os outros. Tranqüilo.... alguns poderiam dizer, normal...mas, no nosso dia-a dia, servir aos outros e cumprir este mandamento de Deus tem sido uma decisão pessoal e diária.

Vivemos na verdade na contra-mão do mundo. Lógico, afinal de contas esta não é mesmo a nossa casa. Não somos ET´s eu sei, mas quando recebemos o Espírito Santo de Deus, agimos e vivemos de forma diferente da maioria das pessoas, não é verdade? Bem, pelo menos deve ser assim, se você não é tido como diferente no meio em que vive, então tem alguma coisa errada amigo, somos sal e luz, e como cristãos devemos fazer mesmo a diferença, você está sendo sal e luz, ou um crente agente secreto, tipo 007??

Mas vejamos, o mundo nos ensina que devemos ser líderes, formar outros líderes, multiplicar, desenvolver lideranças, auto-estima, motivação, sucesso, poder, a possibilidade de escrever seu destino, poder e poder....e muitos nomes ressaltam no cenário como os pais disso e daquilo, grandes mestres, mentores e por aí vai, mas, todos se rendem ao maior exemplo de liderança de todos os tempos: “Jesus Cristo”.

Todos os princípios de liderança que os outros denotam, vemos na figura de Jesus Cristo, vejamos alguns: disposição à aprendizagem, visão sistêmica, paixão, autoconhecimento, base de valores, visão, transmissão de valores, transmissão de visão, capacitação e sensibilidade organizacional, maturidade emocional e audácia. Mas Ele tem ainda mais pra ensinar e mesmo sendo o maior líder do mundo, ele nos ensina o que ninguém está preocupado em ensinar, Ele nos ensina a sermos como ELE, servos.

Agora me responda: Com a velocidade com que formamos líderes, e sendo-os tantos, quem será liderado? Como posso ser um eficiente e excelente liderado? Você deseja isso pra sua vida? Ser servo em tempo integral, buscar primeiro o bem estar dos outros ao seu? Pensar antes nos outros e depois em você? Cristo não disse: “Amai a si mesmo como ao próximo”; Ele falou de forma inversa, antes o próximo a si mesmo e é aí que está o grande exemplo de Cristo.

Como verdadeiros servos, devemos estar disponíveis pra Deus, a qualquer momento, ainda que isso signifique mudar os nossos planos, deixar a sua agenda nas mãos do Senhor, prestando atenção às necessidades dos outros; Deus coloca a nossa frente a oportunidade de servir aos outros, por isso esteja atento, não deixe passar esta oportunidade, talvez ela nunca mais volte, faça o bem a todos que puder. Façamos o melhor que pudermos com o que temos, no grandioso Reino de Deus há serviço para todos, mesmo as menores tarefas trazem oportunidades grandiosas, você pode servir de cima pra baixo, ou mesmo de baixo pra cima, em ambas as situações, você poderá ser um grande servo. Sejamos fiéis ao ministério na igreja, sabendo que neste serviço não há aposentadoria, seremos servos enquanto vivermos e mantenham a discrição. Lembram quantas vezes após realizar um milagre Cristo mandou avisar a todos dos seus feitos? Nenhuma! Ele não queria promoção, não queria ser o centro das atenções, pregava trabalho e humildade. Portanto amados, como Cristo, sejamos líderes e servos, é possível! Cristo provou isso.

E não desamine quando seu serviço não for reconhecido nem mesmo notado. No palco da vida, às vezes há apenas uma pessoa na platéia, Deus. E Ele basta.
Portanto meus amados, sejam constantes e sempre abundantes na obra do Senhor, sabendo que, no Senhor, o vosso trabalho não é vão.” (1Coríntios 15.58)